Pensamentos

A única maneira de ter um amigo é sendo um.
(Ralph Waldo Emerson)

Filho Pródigo

quarta-feira, 16 de novembro de 2011


Lucas 15:12-21
E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. 



A parábola do filho pródigo nos retrata o que acontece conosco quando “perdemos” o amor a Deus em nossos corações.
A casa do pai é o nosso coração e o pai é Deus que faz morada em nós.
No entanto o rapaz da parábola perde o amor que tinha ao lado do pai e assim pede o que é de herança. Entretanto a herança é algo dada aos filhos (herdeiros) depois da morte do pai, assim o moço estava matando o pai.
Isso ser pode visto diariamente, muitas são as pessoas que querem as bênçãos, querem viver o melhor de Deus sem que o Pai esteja em seu coração, ou até mesmo esteja, mas sendo morto aos pouco, perdendo a fé a cada minuto que se passa.
As coisas que são colocadas a nossa frente nos parecem agradáveis, boas aos nossos olhos e se não tivermos a sabedoria para escolher fazemos como o moço da parábola. JOGAMOS TUDO PARA O ALTO! Somos ludibriados pelo inimigo e saímos do lugar que JAMAIS deveríamos sair: DOS BRAÇOS DO PAI.
TODA PERDA É FRUTO DE UM MOVIMENTO. CADA MOVIMENTO TRÁS ALGO DIFERENTE. O filho pródigo fez um movimento errado o que levou a sarjeta.
Por causa desse movimento errado ele perdeu todo o seu dinheiro (que não era pouco), trabalhou como escravo, em troca de comida; comeu comida de porco no meio dos animais.
ANTES DE PERDER OS BENS ELE PERDEU O VALOR.
Temos que tratar o pouco como muito, para que Deus nos coloque em cima de muito.
Quando o filho começou a valorizar o que havia perdido e a perceber o contraste de sua vida tinha entre o antes e o depois tomou a decisão mais sábia: o ARREPENDIMENTO!
Como aquele pai Deus nos espera de braços abertos para que voltemos ao lugar que Ele nos preparou, ao Seu lado.
Por isso devemos fazer como o filho pródigo, nos arrepender e nos humilhar aos pés do Pai.
Mas isso deve ser feito enquanto pode. “Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto” (Isaías 55:6)

0 comentários:

Receba atualizações por e-mail

 

Copyright © Vivendo o IDE All Rights Reserved • Design by Dzignine
best suvaudi suvinfiniti suv